quarta-feira, 18 de junho de 2008

Recompondo-se II

Era uma vez um menino. Ele tinha 5 anos. Um belo dia ele resolveu sair do mundo dos seus sonhos e acordar. Ser acordado. Pela mãe. Mas ele ainda não acordou direito. Ainda é um zumbi mutante. Zumbi mutaaaaante!! Até que o chuveiro abre e mata o zumbi. Argh, água fria é horrível!

Era uma vez uma toalha de cinco anos. Ela enrola um menino da mesma idade. Mas ela tem que sair, dar lugar ao uniforme branco de mangas azuis. Sortuda é a toalha, que vai poder passar o resto da manhã esparramada no sol da varanda.

A mochila está pronta. O lanche está pronto. O cabelinho tá bonitinho! Esse é o menino lindinho da mamãe! De cara feia, o menino anda até o portão da casa. Entra na van, dá de cara com um monte de outras gentes.

Tá faltando o Pedrinho. Outro menino avisa pro primeiro menino que o Pedrinho tá doente. É engraçado que só quando a gente não está é que ganhamos nome. Deve ter sido aquele perfume novo no banheiro.

3 comentários:

isisbrunaviera disse...

era uma vez que faz de conta que vamos imaginar que havia uma lenda
que diz o folclore que os antigos diziam que há um conto que reza a lenda que em tempos remotos que
a muito tempo atraz que em uma terra distante que num lugar bem longe daqui que me disseram um dia que um dia alguem me disse que num lugar bem longe daqui que numa epoca que nao vive que há uma historia de um mito, de uma lenda do folclore,de muito tempo atraz quefaz de conta que era uma vez...

alessandra disse...

tenho certeza que a referência a toalha tem a ver com o guia do mochileiro das galáxias. não entendo pq a toalha é tão importante. a toalha é só uma toalha. ela é uma coisa mole, molhada, que solta fio, que sempre cisma de ficar embolada em cima da cama...pelo fim da importância das toalhas! outra campanha que lançarei! o pessoal de realengo que aguarde...
beijos
alê

semeador disse...

gostei do lado daqui do teu lado logueiro.

purpur? ina?